Escapulário Vegvisir e Odim

R$ 189,90

Escapulário Vegvisir e Odim, Fabricação Própria

  • Prata 925
  • Diâmetro: 1,1 cm
  • Espessura: 1 mm
  • Peso Médio: 4,75 gramas
  • Comprimento  Da corrente: 31 cm
  • Espessura Da Corrente: 2 mm
  • Obs: Prazo de entrega de 14 dias úteis.
  • CONFIRA SE O PRODUTO ESTA DISPONÍVEL OU POR ENCOMENDA!

Disponível por encomenda

Calcular Frete
Forma de Envio Custo Estimado Entrega Estimada
SKU: GA-0119 Categoria:

 Vegvisir em Prata

Vegvisir considerado como um símbolo de proteção ” ver ou abrir os caminhos”, tem o poder de proteger aqueles que caminhão por lugares desconhecidos.

VEGVISIR é uma simbologia de origem nórdica germânica, sem equivalência em nenhum outro símbolo, é único e enigmático!. Sua  originalidade foi identificada através do islandês Geir Vigfusson em 1860, onde em seu manuscrito ao meio de várias simbologias islandesas, copilou Vegvisir. Segundo ele, a simbologia foi encontrada em um Grimório XIX (sec. 19) , cuja a autoria é de uma escandinava pagã-  seguidora da Arte Sagrada, protetora da natureza e artesã, reconhecida apenas por Holda, Holle, Huld, Hulda ou Huldra.
Conforme descrito no manuscrito de Geir, na 60ª página do Grimório de Huld continha sob o título “Vegvisir,  adjacent to the Þjófastafur”, uma imagem similar a uma bússola de navegação. Porém sua estrutura em forma distinta,  Geir encontrou variantes de combinações rúnicas na ponta de cada linha identificada por: Aegishjalmur, Þjófastafur, Veiðistafur Hólastafur e Að fá stulku.  Fato que em sua pesquisa o caracterizou como uma simbologia mágica ou “Sigilo Mágico”. Huld ao descrever o significado da imagem
deixou registrado a seguinte frase:

“Se este símbolo for carregado, nunca se perderá em tempestades ou mau tempo, mesmo quando o caminho não for conhecido.”

Runa de Odin

Runa de Odin, esse amuleto pede que se tenha mais fé em sua capacidade de adequação ao meio em que se vive pois a vida não para, e esta sempre em constante movimento, e que você é capaz de acompanha-la e extrais o melhor de tudo.

As Runas de Odin surgiram como inscrições alfabéticas em torno do ano 150 pelas mãos do antigo povo do norte da Europa. Na língua do povo nórdico a palavra runa significa “segredo” ou “mistério”. As runas eram esculpidas em copos e chifres que eram usado como cálice, armas e batentes de porta.
2017- VÊNUS e os 36 anos de SATURNO – ASTROLOGIA | Rakel Possi

Canto Rúnico a Odin – Edda

“Encontrarás nas Runas,
Símbolos encantados,
Bons, fortes e poderosos,
Como assim quis o Senhor da Magia,
Como assim fizeram os Deuses propícios,
Como assim gravou o Príncipe dos Sábios.”
“Sei que fiquei pendurado,
Na árvore fustigada pelo vento,
Por nove dias e nove noites,
E fui espetado por uma lança
Entregue a mim mesmo…
Não me ajudaram
Nem deram-me de comer ou beber.
Olhei para baixo e apanhei as Runas,
Gritando, apanhei-as e então, caí.”

As runas foram trazidas do grande Deus nórdico Odin, como conta há história.

Odin ficou pendurado na Yggdrasil, durante nove dias e nove noites, além disso tinha se ferido por sua própria lança, levando-o ao mudo dos mortos através de uma jornada xâmanica de onde retornou vitorioso, trazendo consigo a sabedoria das runas. Com a popularização do Cristianismo as runas foram associadas a bruxaria, e proibia com a vinda da inquisição em meados da idade média.

Este pingente possui frente e costas, de um lado a Runa ODIN do outro o Alfabeto Rúnico. Use de acordo com sua Vibração 😉